Portugal Telecom volta a sorrir aos "buy & holders"

Tiago Esteves
Depois de vários meses de preocupação por parte do mercado com a capacidade da PT em manter a choruda remuneração a que habituou os accionistas, ontem o seu board decidiu fixar o dividendo para os próximos 3 anos em 32,5 cêntimos. Apesar de o dividendo cair para metade, torna-se assim sustentável no longo prazo e não deixa de modo algum de ser atractivo. À luz da actual cotação este dividendo representa uma yield a rondar os 10%!
A somar a esta medida foi anunciada também a recompra de acções próprias, num total de 200 milhões de euros. Para quem não sabe, isto significa que a PT vai gastar 200 milhões a comprar titulos próprios no mercado, aumentando assim a pressão compradora e fazendo a cotação subir. Isto representa uma medida semelhante à distribuição de lucro por pagamento de dividendos, já que faz subir o valor das acções permitindo a venda com lucro (ou perda inferior).
Paradoxalmente foi anunciada também a emissão de obrigações. Se até aqui tínhamos ficado com a sensação de que a PT andava a nadar em dinheiro, para quê pedir 250 milhões de euros emprestados, pagando um juro de 6,25%? Exacto, é uma medida prejudicial à empresa no longo prazo. Mas beneficia os actuais accionistas, que recebem dinheiro fresco e quem vem atrás que feche a porta. Isto tem-se visto um pouco por todo o PSI-20, como ja tive oportunidade de referir antes.
Enfim, se não há como vencê-los, juntemo-nos a eles. Confesso que estou tentado a fazer uma entrada de longo prazo, mal dê um sinal técnico de inversão. Isso e comprar mais algumas obrigações…

Deixe uma resposta