PR/Grécia: Balança comercial ligeiramente favorável a Portugal

Agência Lusa

Agência Lusa

, Notícias

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, vai realizar entre segunda e quarta-feira uma visita à Grécia, país com peso relativo reduzido no comércio externo português, atualmente com saldo ligeiramente positivo para Portugal.

No que respeita à balança comercial de bens, em 2017, a Grécia foi o 38.º cliente das exportações portuguesas, com uma quota de 0,27%, e o 45.º fornecedor de Portugal, com uma quota de 0,19%, de acordo com a Agência para o Investimento e o Comércio Externo de Portugal (AICEP).

Portugal exportou para a Grécia no ano passado produtos num valor de 151,2 milhões de euros. Os principais grupos de exportação foram os plásticos e borrachas (15,5%), produtos alimentares (11,6%), combustíveis minerais (11,2%) e pastas celulósicas e papel (11%).

Por sua vez, as importações da Grécia atingiram um valor de 133 milhões de euros e os principais produtos importados foram do setor agrícola (40,6%), plásticos e borrachas (13,2%), máquinas e aparelhos (10,8%) e matérias têxteis (7,3%).

Destes dados, resulta um saldo positivo para Portugal de 18,2 milhões de euros em 2017. A balança comercial de bens tem sido favorável à economia portuguesa, com exceção de 2016, mas as exportações de produtos para a Grécia estavam a diminuir desde 2013, tendência que se inverteu no ano passado, quando aumentaram 20,4%.

A economia grega entrou em fase de recuperação em 2017, depois de anos sucessivos de recessão e está previsto que termine no próximo verão o terceiro programa de assistência financeira deste período de crise.

Quanto à balança comercial de serviços, as exportações portuguesas em 2017 foram no valor de 31,88 milhões de euros, enquanto as importações da Grécia foram de 38,7 milhões de euros, o que dá um saldo negativo para Portugal de 6,9 milhões de euros.

No ano passado, a balança comercial de bens e serviços foi, portanto, ligeiramente favorável a Portugal, com exportações agregadas de 178,6 milhões de euros e importações num valor total de 169,5 milhões de euros, o que resulta num saldo positivo de 9,1 milhões de euros.

Segundo a Presidência da República, as dez maiores empresas exportadoras portuguesas para a Grécia em 2016 foram as seguintes: Continental Mabor – Indústria de Pneus, Europac & Kraft Viana, Navigator Fine Paper, Nestlé Portugal, Nutriceal Foods, Petrogal, Repsol Polímeros, Savinor – Sociedade Avícola do Norte, Sinuta e Sorgal – Sociedade de Óleos e Rações.

De acordo com a AICEP, em 2016 havia 758 empresas portuguesas a exportar bens para o mercado grego.

IEL // JPS

Lusa/Fim

Deixe uma resposta