Psicologia por detrás dos suportes/resistências e das linhas de tendência (Parte I)

Tiago Esteves

Tiago Esteves

, Sem categoria

Por que motivo um suporte
e uma resistência enfraquecem quando têm muitos toques e as linhas de tendência
ganham força a cada toque extra?
Para analisar a base de
um suporte peguemos num exemplo concreto. Uma empresa estável, com cotações
pouco oscilantes e que cotava nos 10€ de um dia para o outro viu as suas
cotações dispararem 50%. Todos os investidores que estavam hesitantes em
comprar até esse ponto e que acabariam por não entrar viram o título disparar,
ficando com os 10€ profundamente marcados na sua mente, juntamente com um
sentimento de arrependimento. Todos os investidores que compraram nos 10€ e
ganharam 50% num dia ficaram com esse valor registado na mente, lado a lado com
um forte sentimento de satisfação. Esta dualidade de sentimentos fará toda a
diferença numa aproximação futura ao preço em causa e, quanto mais fortes forem
os sentimentos gerados, maior será a força do suporte/resistência.
A cotação subiu mais 100%
nos meses seguintes e, fruto da tomada de mais-valias dos investidores que
tinham comprado a 10€ (entre outros), atingiu um topo e começou a regredir.
Passados 4 meses voltou a aproximar-se dos 10€. Todos os investidores que
ganharam dinheiro com aquela subida fulgurosa a partir dos 10€ vão recordar-se
desse valor e associá-lo a mais subidas. Todos os que não tiveram oportunidade
de entrar vão olhar para esse valor e associá-lo à oportunidade que perderam. E
de ambos os lados vão surgir ordens de compra nesse valor, criando a base de um
suporte. Quando a cotação descer até esse nível, surgirão logo ordens de compra
para a fazer voltar a subir. E se a inércia ou a pressão vendedora voltarem a
levar os preços à zona de suporte, uma vez mais as cotações serão afastadas por
mais algumas ordens satisfeitas.
Mas se a pressão vendedora
se mantiver e a zona dos 10€ for testada por diversas vezes sem uma subida
considerável para voltar a alimentar a euforia, as ordens de compra de quem
espera ansiosamente por nova subida fulgurante vão acabar por esgotar-se,
quebrando o suporte em baixa. É este o motivo que leva um suporte a ficar mais
fraco cada vez que é testado. A cada teste queima um pouco mais do combustível responsável
pela repulsa das cotações dessa zona, as ordens de compra dos entusiastas e dos
optimistas.
E exactamente o mesmo se
passa com as zonas de resistência, mas num sentido inverso… Perdas avultadas
levam a comportamentos condicionados na zona em que estas ocorreram, que
originam pressão vendedora em preços que representam marcos negativos, e por aí
em diante.
Sem querer aprofundar
este factor determinante, um suporte/resistência será mais ou menos poderoso se
a sua quebra tiver ocorrido com mais ou menos volume. Quanto maior o volume,
(regra geral) maior será o número de intervenientes envolvidos, o que leva a um
maior número de pessoas a tentar comprar/vender no momento em que as cotações
atingem determinado valor.  (CONTINUA)

Comment List

  • Fernando Pinto 23 / 05 / 2012 Reply

    Boa Tarde,

    Gostei de observar os bastidores de um suporte/resistência. Não me tinha ocorrido esse aspecto, de toques às linhas.

    Mas uma pergunta: Quando fala em volume, por norma, na abertura dos mercados, aqui pode ser mais relevante, ou basta existir algum volume? E já, agora, ter em conta o volume levado na primeira vez, que houve resistência/suporte, presumo?!

    Abraços
    F.Pinto

  • Tiago Esteves 23 / 05 / 2012 Reply

    Olá Fernando,
    Obrigado pelo comentário.
    Não aprofundei a questão dos volumes porque é bastante "profunda":) Há muito que se lhe diga e pode tirar-se muita informação apenas através desse simples indicador. De forma resumida, e dentro deste tema, há duas leituras extremamente importantes no que diz respeito ao volume. (Pegando o exemplo do suporte) A primeira é o volume gerado no tal arranque. Quanto mais alto for o volume gerado no disparo das cotações, mais significativo se tornará o suporte posteriormente.
    A segunda é a quebra. Se o suporte mais tarde for quebrado em baixa com volumes significativos é um sinal muito mais relevante e importante do que se for quebrado apenas intraday, quase por engano.
    Um dia destes dedico um post só aos volumes:)

    Abraço,
    Tiago

Deixe uma resposta