Receita da easyJet sobe 14% para 1,8 mil milhões de euros até junho

Agência Lusa

Agência Lusa

, Notícias

As receitas da easyJet aumentaram 14% para 1,6 mil milhões de libras (1,8 mil milhões de euros) no segundo trimestre, com a companhia a estimar um lucro anual entre 618 e 663 milhões de euros.

De acordo com dados da companhia hoje facultados à agência Lusa, a receita complementar – conseguida através da reserva de lugares ou do transporte de mais bagagem, por exemplo – teve um acréscimo maior, de 21,1%, para 328 milhões de libras (371 milhões de euros).

Também neste trimestre terminado em junho, o número de passageiros da easyJet subiu 9,3% para 24,4 milhões, o que se relaciona com o aumento da capacidade da companhia de 8,9% para 26,2 milhões de lugares, indicam os mesmos dados.

Por seu lado, a taxa de ocupação aumentou 0,3 pontos percentuais, para 93,4%.

Segundo o presidente executivo da companhia aérea, Johan Lundgren, a easyJet “apresentou um forte desempenho durante o terceiro trimestre, impulsionado pela crescente procura”.

Os resultados agora divulgados demonstram que “a companhia continua a ganhar força”, defendeu.

A easyJet perspetiva que, no exercício fiscal de 2018, o lucro antes de impostos aumente para entre 550 e 590 milhões de libras, isto é, entre 622 a 667 milhões de euros.

Para o período fiscal de 2017, esta estimativa foi de entre 380 e 420 milhões de libras (entre 429 e 474 milhões de euros).

Contudo, a easyJet admite que para estes resultados contribuem negativamente as recentes greves que “têm vindo a ocorrer por toda a Europa”, nomeadamente dos controladores de tráfego aéreo, que se refletem “na receita, no custo e no desempenho operacional”.

Ao todo, foram 2.606 os voos da easyJet cancelados no trimestre terminado em junho, que comparam com os 314 do mesmo período de 2017.

A empresa justifica que na origem de tais cancelamentos está, além da paralisação dos controladores de tráfego aéreo franceses e das restrições causadas pela falta deste pessoal, as “condições meteorológicas adversas”.

Os resultados referentes ao terceiro trimestre da companhia são hoje apresentados à imprensa durante o evento internacional de aeronáutica de Farnborough, no Reino Unido.

A britânica easyJet opera cerca de 308 aviões em mais de mil rotas para mais de 154 aeroportos em 33 países.

Em Portugal, a empresa serve aos aeroportos de Faro, Lisboa e Porto e o do Funchal, na Madeira.

A easyJet transportou 6,3 milhões de passageiros nas rotas portuguesas em 2017.

ANE // JMC

Lusa/Fim

Deixe uma resposta