Royal Bank of Scotland fecha 162 sucursais e despede 800 trabalhadores

Agência Lusa

Agência Lusa

, Notícias

O Royal Bank of Scotland (RBS) anunciou hoje o encerramento de 162 sucursais em Inglaterra e no País de Gales, o que levará à extinção de cerca de 800 postos de trabalho.

O RBS, detido pelo Estado britânico em 72%, indicou que o fecho destas sucursais e os consequentes cerca de 800 despedimentos, prende-se com a decisão de não vender o banco Williams & Glyn, sua propriedade, fazendo com que o grupo bancário passasse a ter balcões nas mesmas zonas.

“Como resultado deste processo, cerca de 792 postos de trabalho serão suprimidos. Apoiaremos os nossos colegas que optarem por sair voluntariamente”, refere o RBS, em comunicado citado pela agência de notícias espanhola EFE.

O plano para integrar o banco Williams & Glyn na rede de balcões do RBS prevê que 109 sucursais encerrem entre finais de julho e agosto.

Todas estas sucursais se localizam a menos de um quilómetro de outras sucursais do RBS e do NatWest, outra das marcas do grupo.

Em novembro, prevê-se que fechem as outras 53 sucursais, todas elas a uma distância de entre um e quatro quilómetros de outras sucursais do banco.

“Neste momento temos duas redes de sucursais a operar próximas umas das outras”, justificou um porta-voz do Royal Bank of Scotland, acrescentando que essa situação levou a que o grupo tivesse de “reanalisar todo o plano de sucursais em Inglaterra e no País de Gales”, culminando com a “difícil decisão” de fechar várias agências.

Os clientes do RBS nessas duas regiões do Reino Unido poderão usar as agências NatWest para as suas operações diárias, anunciou a entidade.

JGS // JLG

Lusa/Fim

Deixe uma resposta