Sentimento de Mercado (16/11) – Consolidação volta a dominar

Marco Silva

Marco Silva

, Actualidade
 Mais um dia típico de consolidação, ontem, em Wall Street e na Europa. Desta feita e após duas sessões em que a procura por títulos de elevado yield de dividendos dominou, os investidores optaram por reduzir a exposição nas tecnológicas, o sector que mais valorizou este ano, e nas energéticas, por causa da queda do preço do crude. Isto ao mesmo tempo que as financeiras beneficiaram de alguma procura, devido às perspectivas de juros mais elevados, depois dos dados económicos que saíram, nomeadamente da inflação e vendas a retalho nos EUA, indicarem que o tema da inflação não será impedimento para o movimento de subida dos juros por parte do FED em Dezembro, bem como as previsões de 3 a 4 novos aumentos em 2018 ainda não estar fora dos cenários prováveis. A recuperação dos títulos da General Electric, após dois dias de fortes desvalorização, ajudaram a minorar os danos no sector industrial, ao passo que os materiais continuaram a se ressentir dos dados económicos vindos da China, que apontaram para um possível arrefecimento da segunda maior economia mundial, números que afectaram de igual forma as praças europeias nas duas últimas sessões, empurrando na quarta-feira o Stoxx 600 para a sétima perda de valor consecutiva.
O tema da reforma fiscal voltou a dominar boa parte do sentimento negativo, com um Senador Republicano a demonstrar publicamente o seu desacordo com a proposta apresentada pelo seu partido para a reforma fiscal, demonstrando a primeira brecha importante num tópico que a não ser concretizado poderá ser responsável por uma correcção dos indices norte-americanos, visto que tem sido o suporte de boa parte da valorização deste ano, a par dos resultados empresariais. No Forex o dia foi calmo com o U.S dólar a manter praticamente inalterado o seu valor, tal como o Euro e a Libra Inglesa, sobressaindo apenas o Yen, que adicionou 0,3% para os 113.09 por dólar. Esta acalmia poderá ser desfeita hoje com a votação da proposta de reforma fiscal por parte da Casa dos Representantes, assim como das declarações que possam sair da confêrencia do Banco de Inglaterra.

A análise ao sentimento de mercado é patrocinada por Activtrades

Deixe uma resposta