Sentimento de Mercado (19/10) – Até onde pode chegar esta subida?

Marco Silva

Marco Silva

, Actualidade

Esta é a pergunta que tem estado amiúde no pensamento dos investidores e analistas de mercado. Ontem foi mais um desses dias, após Wall Street ter registado novos máximos históricos, suportados mais uma vez por bons resultados empresariais. Nomeadamente da IBM, que sozinha contribuiu com mais de metade dos 160 pontos que o Dow Jones amealhou na conquista do patamar dos 23.000 pontos. O gigante da tecnologia, que há 22 trimestres (ou mais de 5 anos) reporta quedas nas receitas, conseguiu ainda assim lucros e receitas acima do esperado, o que empurrou os seus títulos para a maior subida dos últimos 8 anos com uma valorização de 9%. Do lado negativo estiveram as Telecoms, depois de uma sessão francamente positiva na terça-feira. Também as energéticas, apesar dos ganhos ligeiros no preço do WTI, que avançou 0,2% para os $52 por barril, conseguindo nos últimos tempos aguentar acima da importante barreira psicológica e operacional dos $50, nível a partir do qual quase toda a produção mundial do activo é rentável.

 

No Forex, nada de muito relevante. O U.S dólar encerrou quase inalterado, num dia em que se falou de novo na possibilidade do novo FED chair ser o economista John Taylor, o que a ocorrer indiciará uma preferência de Trump por uma política monetária mais agressiva na subida dos juros. A decisão sobre o cargo é esperada na primeira semana do próximo mês, e a ser verdade a escolha de Taylor, alguns analistas esperam que a moeda norte-americana possa valorizar 3% a 5% no curto prazo. Em qualquer dos casos, o movimento de subida dos juros deverá continuar em Dezembro, com o mercado a indicar cerca de 80% de probabilidades de tal ocorrer. Já a moeda única avançou 0,2% para os $1.1794, enquanto que o Yen sofreu com o pouco interesse por activos refúgio, levando a moeda nipónica para uma queda de -0,6% e terminando o dia nos 112.92.

 

Deixe uma resposta