Sentimento de Mercado (3/01) – Bulls entram a todo o vapor

Marco Silva

Marco Silva

, Actualidade
Ontem referi que Wall Street iniciava o ano com uma boa dose de optimismo e foi isso mesmo que ficou patente no registo final dos indices norte-americanos na primeira sessão de 2018. Uma sessão toda ela no positivo e onde as tecnológicas, não satisfeitas com um ganho de 37% em 2017, lideraram as subidas, com o Nasdaq a bater por larga margem os seus parceiros ao averbar um avanço de 1,5% versus os 0,83% do S&P500 e os 0,42% do Dow Jones. O índice industrial foi negativamente influenciado pela performance de algumas empresas que o compõem, nomeadamente  a Travelers Companies, que perdeu -2,7% e a Procter & Gamble que cedeu -1,34%. No S&P500 foi curiosa a disparidade entre o sector do consumo de bens de primeira necessidade, que recuou -0.55% o do consumo de bens não essenciais, que valorizou +1,51%, um indicio de que os investidores estão confiantes numa boa performance da economia norte-americana à entrada do novo ano, optando por títulos de empresas mais sensíveis aos ciclos económicos.
Outra dissonância significativa ocorreu entre as principais praças mundiais, com a Europa a começar com o pé esquerdo após uma queda de -0,21% no Stoxx 600, com perdas de -0.52% no Footsie e de -0.36% no Dax. Movimento que poderá ser justificado com dados económicos relativos ao Purchasing Managers Indexes de vários países publicados ontem, que revelaram que alguns produtores estão com constrangimentos para acompanhar a procura, o que poderá levar a um aumento de preços, mas uma parte do pessimismo nestas praças poderá derivar da incerteza da entrada hoje em vigor da MIFID 2, uma remodelação da regulamentação relativa aos mercados financeiros que por um lado irá trazer mais segurança e melhor governance ao sector, mas que por outro lado trará maiores custos regulatórios, até porque além dessa entrarão igualmente em vigor este ano a PSD2 que poderá alterar substancialmente o sector bancário, bem como a GDPR, que promete ser uma dor de cabeça para todas as empresas europeias no sentido de cumprirem com a nova directiva sobre protecção de dados, que entrará em vigor a 25 de Maio.
No Forex o sentimento começou como esteve boa parte do ano passado, o Euro valorizou 0.4% para o nível mais alto em três anos, enquanto que o U.S dólar cedeu -0,5% e a Libra inglesa avançou 0,7% para terminar nos $1.3597, ou seja mau dia para os Bulls europeus no mercado accionista, mas bom dia no sector das moedas.

______________________________________________________________________________

A análise ao sentimento de mercado é patrocinada por Activtrades

Deixe uma resposta