Sentimento de Mercado – Apple volta a comandar Wall Street

Marco Silva

Marco Silva

, Actualidade

Depois de na segunda-feira ter sido a principal responsável pelo sentimento negativo nos três principais índices norte-americanos, a empresa mais valiosa em bolsa voltou ontem a ser a principal catalisadora para o movimento do mercado, com a diferença a residir na direcção imprimida visto que os títulos da empresa co-fundada por Steve Jobs inverteram a queda da sessão anterior com uma valorização de 2,5% na terça-feira, uma movimentação que ocorreu após a UBS ter subido o preço alvo das acções da empresa para os $250, referindo o elevado potencial de crescimento da mesma no sector dos serviços empresariais, igualmente relevante para o ziguezague dos últimos dias foi o evento programado para hoje na sede da empresa, onde deverão ser anunciados novos produtos, incluindo o mais importante do gigante tecnológico para as suas receitas e lucros, o iPhone.

A liderar os ganhos no S&P500 logo a seguir às telecoms e antes das tecnológicas estiveram as energéticas que valorizaram 0,98%, devido à subida significativa de quase 3% no preço do crude WTI para os $69.44 por barril. A pressão compradora no “ouro negro” teve dois catalisadores principais, a redução da exportação do activo por parte do Irão devido à entrada em vigor das sanções impostas pelos EUA e a possibilidade da importante zona de produção de crude e de refinação, o golfo do México, ser atingido por tempestades tropicais e mesmo furacões no curto prazo, isto após um outro furação de categoria 4 estar previsto atingir sexta-feira a zona das Carolina`s, onde estão a ocorrer evacuações em larga escala para protecção das populações.

No Forex o dia foi de acalmia, com o U.S dólar praticamente inalterado no final da sessão, após ter registado ganhos ligeiros durante o dia. O Yen obteve a variação mais significativa de entre as moedas principais com um recuo de -0.4% para os 111.60. Para hoje é provável alguma volatilidade extra no sector tecnológico devido à Apple, enquanto que nas commodities e nos próximos dias o crude poderá estar à mercê das noticias meteorológicas que vão sair sobre a costa leste dos EUA, enquanto que o tema da guerra comercial, embora esteja por agora fora do palco poderá ressurgir a qualquer altura causado um pico de volatilidade, daí que nos próximo tempos é aconselhável alguma cautela com as alavancagens.

A análise ao sentimento de mercado é patrocinada por Activtrades

Deixe uma resposta