Sentimento de Mercado – Apple volta a condicionar

Marco Silva

Marco Silva

, Actualidade

Em dia grande para a Apple os investidores não ficaram muito entusiasmados com o novo portfolio lançado pela empresa mais valiosa de Wall Street, isso e também um pouco de comprar na expectativa (rumor) e vender na notícia, o certo que os títulos da fabricante dos iPhones perderam -1.24% condicionando todos os três principais indices norte-americanos, tal como ocorreu nas duas sessões anteriores. As tecnológicas lideraram nas perdas com o Nasdaq a ceder -0.23%, enquanto que o S&P500 escapou por 0,04% ao vermelho e o Dow Jones averbou um ganho também marginal de 0,11%. O comportamento relativamente mais positivo no índice industrial deveu-se ao optimismo criado pela notícia do Wall Street Journal de que os EUA lançaram um convite à China para uma nova ronda negocial com vista a resolver o impasse da guerra comercial, numa altura em que novas tarifas alfandegárias sobre $200 biliões de produtos importados pelos EUA da China podem entrar em vigor, estando na calha outros $267 biliões.

De realçar que apesar da sessão ter tido um carácter misto ocorreu uma procura por alguns activos refúgio, no S&P500 as telecoms e retalhistas de produtos essenciais lideraram os ganhos com valorizações superiores a 1%, enquanto que no Forex o Yen avançou 0,3% para os 111.27, num dia em que o U.S dólar cedeu -0.5% face a um cabaz de outras moedas principais, em parte devido à queda inesperada de -0.1% do producer price index nos EUA, um indicador ligado à inflação. Por outro lado o Euro avançou 0,2% para os $1.1626 na véspera da reunião do BCE e após o Presidente da Comissão europeia, Jean-Claude Juncker, ter lançado o desafio para que a moeda única venha a desafiar o U.S dólar pela liderança mundial da moeda mais procurada. Nas commodities o crude WTI voltou a ganhar terreno desta feita com uma subida de 1,4% para os $70.25 por barril.

A análise ao sentimento de mercado é patrocinada por Activtrades

Deixe uma resposta