Sentimento de Mercado – Cautela domina em fim de ciclo

Marco Silva

Marco Silva

, Actualidade

Em véspera de um fim de semana prolongado, Wall Street terminou a sessão de sexta-feira sem grande convicção. O feriado de hoje relativo ao dia do trabalhador nos EUA era já de si um motivo para os investidores ficarem nas linhas laterais, ainda mais tendo em conta que o dia marcou um fim de ciclo, fim da earning season, fim de mês e final do período de férias, facto que deverá levar ao aumento gradual do volume médio, que foi na sexta-feira de aproximadamente 5,77 biliões de transacções, um número inferior à média dos últimos 20 dias de negociação e bastante menor que a média em período normal de mercado que ronda os 7 biliões de negócios diários nas bolsas norte-americanas. O não acordo com o Canadá relativo ao sucessor do Nafta foi um dos principais factores de pessimismo, visto que era esperada uma resolução do impasse o que não ocorreu, nas palavras da negociadora do Canadá, “ainda não estamos lá”, enquanto que o presidente norte-americano comentou que “será insultuoso visto que não vão chegar a acordo”.

Mas apesar do pouco entusiasmo na última sessão o certo é que os Bulls têm razões para estar satisfeitos com o mês de Agosto, S&P500 e Dow Jones averbaram o melhor mês de Agosto dos últimos quatro anos com valorizações de 3% e 2,1% respectivamente, enquanto que o Nasdaq adicionou 5,7% para a melhor performance desde 2010, em boa parte devido aos excelentes desempenhos dos pesos pesados da tecnologia como a Apple e a Amazon, as empresas mais valiosas de Wall Street, que subiram mais de 5% só na semana passada. Na Europa o sentimento foi bastante mais negativo com o Stoxx a ceder -0.8% com receios de um agravar do conflito comercial entre os EUA e a U.E, após Trump ter referido numa entrevista à Bloomberg que as politicas comerciais da Europa são tão más como as da China, assim como noutras declarações que a proposta da U.A de abolir as tarifas para o sector industrial, caso os EUA também o façam, é insuficiente.

Declarações que afectaram igualmente o Euro, que cedeu -0.5% face ao U.S dólar para os $1.1609, até porque a moeda norte- americana foi beneficiada pelos dados sobre o sentimento do consumidor que subiu em Agosto para os 96,2, versus os 95,5% esperados. Destaque para o rebound da Lira turca que recuperou 1.3% para os 6.569 depois do resto da semana ter sido a perder valor.

A análise ao sentimento de mercado é patrocinada por Activtrades

Deixe uma resposta