Sentimento de Mercado – Correcção continua com receio de subida dos juros

Marco Silva

Marco Silva

, Actualidade
Tal como referi sexta-feira, o sentimento em Wall Street alterou-se a semana passada, especialmente desde que da reunião do FED saiu a perspectiva de um ritmo de subida dos juros superior às três mexidas, anteriormente previstas. Facto que colocou os investidores numa atitude mais cautelosa, vendendo com a saída de boas noticias económico-empresariais. E dentro desse “lema”, sexta-feira foi uma tempestade perfeita de notícias que agravaram essa cautela, empurrando os indices norte-americanos para uma sessão toda ela em território negativo e com tendência descendente constante. Desta feita nenhum sector se safou da pressão vendedora, no S&P500 o “melhor” resultado foi a desvalorização de -0.72% nas utilities ao passo que as energéticas afundaram -4.13%, com maus resultados empresariais no sector e a queda no preço do crude a fazer o efeito de bola de neve.
O vermelho foi transversal e carregado com o Nasdaq a ceder -1.96% e o Dow Jones a recuar -2.54%, para uma queda de 666 pontos. Resumidamente foi a pior sessão de quase dois anos para os principais indices ao passo que a semana terminou com correcções na casa dos -3.5%. Os nonfarm payrolls deixaram pouco espaço para dúvidas, 200,000 novos postos de trabalho contra os 180,000 esperados e ainda mais importante, o crescimento dos rendimentos dos trabalhadores, por hora, atingiu os 2,9%, superior aos 2,6% esperados, e um valor indicativo de uma subida na inflação, ou seja no tópico mais importante para a mexida nos juros. A Europa também não se safou ao mar vermelho e o STOXX600 deslizou -1.38%, enquanto que o DAX cedeu -1.68%, perdendo assim o ganho que tinha amealhado desde o inicio do ano.
A carga emocional sobre a possibilidade dos juros subirem mais rápido que o previsto foi tal que na sexta-feira e contrariamente ao que tinha acontecido em outras ocasiões, o U.S dólar acompanhou essa possibilidade ao valorizar 0,8% contra um cabaz de outras moedas principais, um movimento ascendente de uma magnitude que já não ocorria há cerca de 2 meses. Euro, Libra inglesa e Yen todos perderam contra o greenback, entre os -0.4% da moeda única para os $1.2457 até ao -1% da moeda inglesa para os $1.4123.
Esta semana poderá ser fundamental para se aferir qual a dimensão da correcção iniciada a semana passada, será um movimento dentro do que tem ocorrido nos últimos anos? que não excede os 5% de recuo desde os máximos? ou será uma correcção digna desse nome, uma pausa para eliminar alguns desequilíbrios. Os próximos 5 dias serão importantes, sendo quase certo que a cautela poderá dominar o sentimento.

A análise ao sentimento de mercado é patrocinada por Activtrades

Deixe uma resposta