Sentimento de Mercado – Correcção ou ameaça?

Marco Silva

Marco Silva

, Actualidade
Foi preciso esperar cinco semanas em 2018 para que o inicio dos trabalhos depois do fim de semana fosse de queda. E contrariamente aos recuos recentes não foi uma consolidação perto de águas neutrais, mas sim um retracement, ainda que muito ligeiro, -0.67% foi o máximo de desvalorização, atingido tanto no S&P500 como no Dow Jones e apesar de não ser uma variação sequer relevante, o certo é que foi o pior dia para os Bulls destes dois indices nos últimos cinco meses, o que dá uma visão bastante cristalina de como tem sido o caminho em Wall Street desde então. Todos os sectores do S&P500 terminaram no vermelho com as energéticas a liderarem com um recuo de -1,55%, devido à desvalorização do preço do crude, que atingiu -0.9% no WTI para os $65.56 por barril. Logo a seguir estiveram os grupos mais sensíveis a um aumento da taxa de juro, Telecoms e Utilities cederam -1.28%, um movimento que poderá ter sido de precaução em vésperas de se iniciar mais uma reunião do FED, a última em que Janet Yellen estará presente e onde os investidores vão estar especialmente atentos à linguagem utilizada, nomeadamente para aferirem se as três subidas de juros este ano se mantém ou se o número tem tendência a ser alterado devido à boa performance da Economia.
No Forex, o U.S dólar recuperou algum terreno depois de sete semanas a perder valor e não obstante as declarações de Trump na Quinta-feira sobre a sua preferência por uma moeda forte a prazo, que apenas tiveram um efeito momentâneo, pois o dólar voltou a perder valor na sexta-feira. Ontem a moeda norte-americana adicionou 0,3% ao seu valor, o que apesar da variação perfeitamente normal, registou a melhor performance de mais de um mês, ou seja tanto no Forex como no mercado accionista foi dia de excepções, será que se vão manter ou foi apenas um dia? o resto da semana o dirá, e não faltarão motivos para qualquer dos lados, sendo que por agora os Bulls de Wall Street e do Euro têm tudo a seu favor, menos a componente da avaliação, devido à forte valorização dos últimos meses. A Libra inglesa cedeu -0.4% para os $1.4069 em boa parte por causa da pressão politica sobre Theresa May, em virtude do impasse no progresso do Brexit, que tem levado a muitas críticas, incluindo de membros do seu partido.

A análise ao sentimento de mercado é patrocinada por Activtrades

Deixe uma resposta