Sentimento de Mercado – Crude e Trump condicionam Wall Street

Marco Silva

Marco Silva

, Actualidade
Um dia depois de ter cancelado a muito esperada reunião com o Presidente norte-coreano, marcada para 12 de Junho, Trump veio abrir a porta à realização do encontro nesse mesmo dia devido à forma amigável e produtiva como a Coreia do Norte respondeu ao cancelamento da reunião. Apesar desta mudança de posição os investidores não deram para já grande crédito a que o evento se realize na data que estava prevista. Este foi um dos factos que condicionou negativamente o sentimento na sexta-feira passada, uma sessão que terminou em território misto a finalizar uma semana de ganhos para os indices norte-americanos. O outro dado negativo foi a forte desvalorização do preço do crude, com o “ouro negro” a desvalorizar cerca de 7% desde os máximos recentes dos $72 por barril. O WTI acabou por ceder -4.4% para os $67.59 por barril, naquele que foi o seu pior dia desde Julho de 2017.
O sector energético destacou-se claramente como o principal fomentador das perdas no S&P500 com uma desvalorização de -2.61%, ao passo que o imobiliário e as utilities foram os que mais ganharam devido à queda dos juros da dívida soberana a 10 anos dos EUA para os 2,93%. No Forex o U.S dólar adicionou 0,3% a beneficiar dos bons dados divulgados pelo departamento de Comércio dos EUA, relativos às ordens de material excluindo defesa e aviação, com um crescimento de 1% versus os 0,7% esperados. Libra inglesa e Euro cederam -0.5% ambos enquanto que o Yen se ficou por um recuo de -0.2%. Destaque para os juros da dúvida soberana a 10 anos da Itália, que têm estado a subir com a formação de um governo pouco pacifico no que diz respeito à relação do país com a União Europeia, os juros atingiram os 2,46%, o que significa um “retrocesso” até meados de 2014, recordo que a Itália tem a segunda maior dívida pública versus PIB da União Europeia.

A análise ao sentimento de mercado é patrocinada por Activtrades

Deixe uma resposta