Sentimento de Mercado – Dia de capitulação em Wall Street?

Marco Silva

Marco Silva

, Actualidade
-4,6% ou -1,175.21 pontos, foi o registo final do dia no Dow Jones, atropelando os -777.68 de queda do segundo dia com maior variação negativa em pontos, ocorrida no final de Setembro de 2008, no auge da crise financeira iniciada em 2007. Percentualmente foi o dia mais negativo dos últimos seis anos e meio, respondendo de imediato à incógnita que deixei ontem, sobre se este era mais um movimento de consolidação com quedas inferiores a 5% desde os máximos, ou se era uma correcção digna desse nome. Com quedas a rondar os -4% nenhum sector se safou do vermelho, ainda assim destaque para a clara diferenciação positiva para o grupo considerado mais seguro contra fortes quedas no mercado, as utilities, que cederam “apenas” -1.70%, averbando assim o melhor comportamento do S&P500. Em sentido inverso o sector financeiro registou -4,99% de deslize, ficando com o podium dos que mais sofreram com a pressão vendedora que inundou o mercado.
O mau dia de uns é o bom dia de outros, que o digam os Bulls do VIX, que disparou dos 17,31 até perto dos 39, acima dos valores alcançados em 2007, mas ainda distante dos máximos históricos de 89.53 registados em Agosto de 2008. Em suma foi um mar de vermelho que levou alguns players de mercado a falar em capitulação, o que para já é muito precoce, quanto muito poderá ser a primeira capitulação dos Bulls, ao deixarem variar os indices de forma tão acentuada, mas uma capitulação digna desse nome, geralmente marca a zona para um fundo, depois de vários meses de queda e tem de incorporar um volume muito acima da média, pois não obstante o número de negócios ter atingido os 11,5 biliões, muito superior aos 7,6 biliões de média das últimas 20 sessões, também é certo que as últimas semanas têm sido de volume mais reduzido que o habitual, que ronda os 8,5 a 9 biliões em velocidade cruzeiro dos mercados.
No Forex o U.S dólar recuperou 0,3% contra um cabaz de outras moedas principais, deixando o Euro com menos -0.5% de valor contra si, nos $1.2405. A libra inglesa recuou ainda mais, -0.8% para os $1.400, ao passo que o Yen, não surpreendeu e valorizou 0.3% para os 109.79, num dia de procura por activos refúgio, que levou o Ouro a um ganho, ainda que reduzido de 0,1%, no entanto a subida do Dólar limitou esse mesmo ganho.
Para hoje muita cautela com um possível falso rebound.

A análise ao sentimento de mercado é patrocinada por Activtrades

Deixe uma resposta