Sentimento de Mercado – Dia de rebound em Wall Street

Marco Silva

Marco Silva

, Actualidade

Depois da correcção transversal de segunda-feira Wall Street aliviou ontem com subidas moderadas devido ao sentimento de “podia ter sido pior” que se gerou nos investidores, isto porque as novas tarifas alfandegárias que vão entrar em vigor sobre $200 biliões de produtos importados pelos EUA da China, irão ter para já um valor de 10% e só no principio de 2019 é que sobem para os 25%, quando se previa para já uma taxa entre os 20% e 25%. O optimismo empurrou o S&P500 para a maior valorização de quase três semanas, embora tenha sido de apenas 0.54%, não obstante o anúncio da China de retaliação ao impor novas tarifas alfandegárias a $60 biliões de produtos importados dos EUA, contudo a taxa prevista de 20% não foi para todos, com parte da lista a ficar nos 10%. As grandes exportadoras foram das principais beneficiadas, com a Boeing, maior exportadora norte-americana para a China, e a Caterpillar a liderarem nos ganhos do Dow Jones, logo atrás da Nike que beneficiou de um aumento do seu preço alvo.

No entanto a maior pressão compradora esteve no Nasdaq, ao valorizar mais que os restantes, num movimento de rebound depois de na sessão anterior ter sido o índice mais afectado com os receios de um agravar da tensão comercial entre as duas maiores economias do mundo. No S&P500 a apetência pelo risco foi notada com o sector das retalhistas de produtos não essenciais a registar a melhor performance com um ganho de 1,27%. As energéticas também estiveram em destaque ao subirem 0.7% com os bons ventos do preço do crude a puxarem pelo sector. Crude que adicionou 1,3% no WTI para os $69.84 por barril, depois de rumores de declarações de um responsável da Arábia Saudita de que o país estava confortável caso o preço suba até aos $80 por barril, isto antes da reunião do fim de semana da OPEP, que se irá realizar na Argélia e do qual não deverá sair um aumento da produção pelo grupo, apesar da redução da produção iraniana.

No Forex o dia foi igualmente de reviravolta com o U.S dólar a valorizar 0,1% empurrando o Euro para um deslize menor de -0.1% nos 1.167, já o Yen cedeu -0.4% para os 112.33, devido à redução de activos refúgio amealhados na segunda-feira.

A análise ao sentimento de mercado é patrocinada por Activtrades

Deixe uma resposta