Sentimento de Mercado – Dow apanha boleia dos máximos

Marco Silva

Marco Silva

, Actualidade

Após oito meses a fugir ao encontro com novos máximos, o Dow Jones juntou-se ontem ao S&P500 e a Nasdaq no registo de território inexplorado após a correcção ocorrida em Wall Street no final de Janeiro. A razão principal prendeu-se com a redução de risco que o sector industrial sofreu para além do normal, devido à exposição deste ao conflito comercial em que os EUA se encontra, contudo nas últimas semanas essa relação alterou-se, um pouco na perspectiva de que os investidores já descontaram parte das consequências negativas, nesta fase são as tecnológicas, particularmente a Apple, a ser o barómetro do pessimismo quando a tema do dia é a guerra comercial com a China, visto que com os outros países a situação ficou em banho maria. Notícias que deram conta da intenção da China em reduzir as tarifas alfandegárias dos produtos importados dos seus principais parceiros comerciais foram um balsamo tranquilizador num dia em que o sentimento era já de si positivo.

A pressão compradora foi transversal com excepção do sector energético, o único a ceder terreno no S&P500, devido ao deslize no preço do crude, que empurrou o WTI para os $70.80 por barril. A queda do ouro negro, que foi acompanhada pelo cobre, esteve em contra-ciclo com as restantes matérias primas com o cabaz da Bloomberg do grupo a subir 0,6%. Ouro incluído, que valorizou 0.3% para os $1,207 por onça devido ao recuo do valor do U.S dólar. A moeda norte-americana sofreu de novo com a provável falta de acordo entre os EUA e Canadá com vista ao sucessor do Nafta, assim como a procura por risco levou a uma venda de activos refugio, sector onde o U.S dólar tem figurado nas últimas semanas. Destaque para as valorizações da libra inglesa e do Euro em 1% e 0,9% respectivamente, com a primeira a beneficiar dos bons dados que saíram sobre as vendas a retalho em Inglaterra, assim como de um optimismo sobre a possibilidade de se chegar a um acordo para um Brexit soft.

De realçar que hoje será um dia bastante relevante em Wall Street, isto porque para além do “quadruple witching”, quando terminam os contratos de futuros e opções sobre índices e acções individuais, existirá igualmente a maior revisão à classificação sectorial de há 19 anos, por exemplo Facebook, Google, Netflix e Comcast passarão para o sector das comunicações, juntando-se a este novo grupo que irá substituir as telecoms. Alibaba e eBay saem da tecnologia para o sector das retalhistas de bens não essenciais. É pois expectável volatilidade extra na sessão de hoje, pelo que cautela é aconselhável a trabalhar com alavancagem.

A análise ao sentimento de mercado é patrocinada por Activtrades

Deixe uma resposta