Sentimento de Mercado – FED afunda Wall Street

Marco Silva

Marco Silva

, Actualidade

A sessão de quarta-feira até estava a ser de feição para os Bulls, com ganhos consistentes nos principais índices norte-americanos, contudo logo após as declarações de Jerome Powell relativas à reunião do FED que terminou ontem, o sentido foi apenas um, descendente e de forma acentuada levando Wall Street para quedas ligeiras, com excepção do Russell 2000 que cedeu -1.01%, aliás a fraqueza relativa das small caps foi evidente pois nunca conseguiu sair de território negativo desde o começo da sessão, ao contrário dos três índices principais. A inversão de sentido foi mais pela dualidade de indicações dadas pelo FED, do que uma surpresa em concreto, sendo certo que um dos principais pontos de incerteza adveio da retirada da expressão, “policia monetária acomodativa” do documento oficial da reunião, levando muitos a pensar que o banco central norte-americano irá travar no movimento de tightening, o que levou a uma derrapagem significativa do sector financeiro, que acabou a ceder -1.27%, liderando nas perdas e levando consigo uma boa parte do restante mercado.

Contudo, não obstante esta alteração que pode ser considerada dovish, o certo é que Powell a desvalorizou, para além do facto de ter referido que os juros poderão subir acima daquilo que é percepcionado como “normal”, ou seja na ordem dos 3,4%, que é a previsão do FED para 2020, dando a entender que o ritmo de três subidas em 2019 é para manter, com a quase confirmação de que ainda haverá mais uma mexida este ano, em Dezembro, ou seja uma posição hawkish, pelo menos foi essa a convicção deixada por 12 dos 16 membros do board. Em relação à inflação, Powell indicou que não dá sinais de acelerar, nem está prevista uma subida da pressão inflacionista que afaste o indicador da meta dos 2%, enquanto que em relação ao tema da guerra comercial, apesar de não constar na declaração oficial, o presidente do FED referiu que foi confrontado com um coro de preocupações das empresas devido à subida das tarifas, não tendo para já qualquer informação sobre o efeito que as mesmas já tiveram na economia norte-americana.

No Forex como seria de esperar o dia foi de algum movimento com o U.S dólar a variar de forma significativa logo após as declarações do FED, contudo no final da sessão a moeda norte-americana acabou por ficar muito perto do mesmo valor do dia anterior, não permitindo grandes oscilações relativamente as restantes moedas principais. Para hoje é provável ainda alguma volatilidade extra, tanto no mercado accionista, como no Forex em virtude das declarações algo contraditórias emanadas pelo banco central norte-americano, que pode não ter deixado os investidores com uma ideia definida na sessão de ontem.

A análise ao sentimento de mercado é patrocinada por Activtrades

Deixe uma resposta