Sentimento de Mercado – Ganhos, mas sem convicção

Marco Silva

Marco Silva

, Actualidade
Tal como na sexta-feira Wall Street navegou ontem com menos volume que o habitual, pois tal como tinha referido com o final da earnings season e com quase duas semanas para os próximos non-farm payrolls esgotaram-se os catalisadores de maior significado, pelo menos para que o mercado tenha um sentido consistente. Ou seja para responder à incógnita que deixei na análise anterior ainda não foi na segunda-feira que os investidores deram indicações sobre a sua posição actual em relação ao futuro de curto prazo dos indices norte-americanos, o que poderá nem ocorrer esta semana, e ao invés o movimento ser ditado pela corrente do dia, ontem foi a aproximação de Trump à China, reduzindo os receios de uma guerra comercial, mas não foi suficiente para entusiasmar o mercado. A saúde voltou a dominar os ganhos tal como na sexta-feira, desta feita seguida pelo sector energético, com a instabilidade no médio oriente a dar um impulso positivo ao preço do crude, apesar da OPEP ter referido que existe produção excedentária para colmatar uma possível redução da extracção por parte do Irão, caso os EUA reactivem as sanções económicas, que para já não serão acompanhadas pela Europa.
Destaque para a prestação do Russell 2000, um índice designado como o das small caps devido ao peso destas no mesmo. O Russell esteve ontem perto de atingir máximos históricos e averba um ganho este ano de 3,2%, só suplantado pelos 5,8% de valorização do Nasdaq, mas bem acima dos 1,3% do S&P500 e dos 0,3% do Dow Jones. Esta força relativa das empresas com menor dimensão é importante porque revela que a subida dos índices norte-americanos estão a ser em “bloco”, não são apenas as blue chips a puxar pelo mercado, para além de que é um índice que dá uma boa visão do estado da economia no seu todo. Para hoje estão previstos sair dados económicos relativos à produção industrial e vendas a retalho na China, bem como existirá uma reunião de Theresa May com o seu gabinete em que o Brexit será o tema a abordar, isto antes do negociador da U.E informar os ministros dos negócios estrangeiros da U.E sobre o estado da negociação, sendo pois de esperar uma maior volatilidade na Libra inglesa e no Euro.

A análise ao sentimento de mercado é patrocinada por Activtrades

Deixe uma resposta