Sentimento de mercado – Guerra comercial causa estragos em Wall Street

Marco Silva

Marco Silva

, Actualidade

À entrada para esta earnings season, uma das principais dúvidas dos investidores era a de saber a extensão dos danos que a guerra comercial está a provocar no sector empresarial dos EUA. Dentro desse tópico os resultados e o outlook anunciados ontem pela CSX foram bastante importantes, não apenas porque revelaram consequências efectivas das tarifas alfandegárias e da incerteza quanto ao futuro, evidentes num menor tráfego de mercadorias, mas igualmente porque o arrefecimento da actividade se deu num sector primordial para aferir o ritmo da economia geral, o dos transportes, razão pela qual Warren Buffett fez a sua maior aposta de sempre, à data, quando adquiriu a BNSF Railway após a crise financeira de 2008, beneficiando assim da recuperação económica ocorrida desde então.
A pressão negativa no sector dos transportes arrastou consigo as industriais que averbaram uma perda de -2.17% no S&P500, a maior do dia, enquanto que nos índices o Dow Jones acabou por ser o menos castigado com a desvalorização devido ao comportamento muito positivo dos títulos da Boeing, que amealharam 1.81% de valor, deixando assim o índice industrial com um recuo de -0.42%, melhor que os -0.65% de deslize registado pelo S&P500. Do Beige book as indicações dadas sobre a economia norte-americana também não resultaram em optimismo, uma vez que está a crescer de forma modesta e as incertezas relativas à guerra comercial são agora generalizadas, colocando assim um travão ao investimento no curto prazo, o que por sua vez valida mais uma vez um corte de juros pelo FED já este mês.
No mercado cambial o dia foi bem mais calmo que na terça-feira, ao passo que nas matérias-primas o preço do WTI crude voltou a perder valor, desta feita para os $56.78 por barril.


A análise ao sentimento de mercado é patrocinada por Activtrades

Deixe uma resposta