Sentimento de Mercado – Guerra comercial inspira cautela em Wall Street

Marco Silva

Marco Silva

, Actualidade
Sem notícias relevantes Wall Street continuou ontem o caminho iniciado na sessão de sexta-feira, com o receio de um agravamento da guerra comercial a inspirar cautela limitando o interesse dos investidores em iniciar posições long. Ao nível dos sectores as telecoms e os retalhistas de produtos de consumo essencial foram os que mais cederam terreno, acima do -1% de desvalorização, ao passo que as energéticas lideraram nos ganhos ao subirem 1,12% beneficiando do avanço de 1.1% no preço do WTI crude para os $65.79 por barril, num dia em que apenas mais dois sectores se livraram do vermelho. Nos índices o Dow Jones registou a maior queda principalmente porque existe uma maior preponderância de exportadores na composição do mesmo em relação aos restantes, empresas como a Boeing, que é o maior exportador dos EUA para a China foi uma das empresas mais afectadas pela decisão da China em retaliar com aumento de tarifas para os produtos de aviação.
Já depois do mercado fechar em Nova Iorque saiu a notícia de que Trump deu instruções ao gabinete do U.S. Trade Representative para elaborar uma lista de produtos importados pelos EUA da China, no montante de $200 biliões, para a aplicação de uma tarifa alfandegária adicional de 10%, o presidente norte-americano referiu igualmente que irá dobrar esse montante caso a China retalie com novas tarifas a produtos norte-americanos. A reacção foi imediata e como seria de esperar de pessimismo, visto que é um sério agravar da guerra comercial tendo em conta os valores envolvidos. Os futuros do S&P500 encetaram um movimento descendente enquanto as praças asiáticas abriram a perder cerca de -1%. A sessão de hoje deverá ser condicionada por este pessimismo, especialmente se houver retaliação por parte da China, como ocorreu quase de imediato na aplicação de tarifas anunciadas há uns dias por parte dos EUA.
No Forex destaque para alguma procura por activos refúgio que levou a uma valorização ligeira no Yen e no Franco Suíço.

A análise ao sentimento de mercado é patrocinada por Activtrades

Deixe uma resposta