Sentimento de Mercado – Itália e banca colocam investidores à defesa

Marco Silva

Marco Silva

, Actualidade
Sem grandes notícias de índole económica Wall Street sucumbiu ontem ao sentimento negativo que soprou das praças europeias, devido à instabilidade politica em Itália, ao que se juntou um aviso relativo aos resultados futuros de dois dos principais bancos norte-americanos, JPMorgan e Morgan Stanley, enquanto no primeiro caso o seu chefe de investimento referiu uma estagnação das receitas do segundo trimestre relativamente ao ano passado, no caso da M.S o co-chefe da divisão de gestão de capital referiu uma redução da actividade desde Março. A piorar a situação para o sector bancário o facto da procura por activos refúgio ter levado a uma procura por obrigações norte-americanas o que empurrou as yields para baixo, igualmente devido à perspectiva de um arrefecer do ritmo da subida dos juros pelo FED caso a situação em Itália se complique e resulte numa grave crise política na Europa.
No final do dia o sector financeiro cedeu -3,37% enquanto que os únicos sectores positivos foram os que mais beneficiam de juros baixos, as utilities e o imobiliário, embora que com ganhos muito marginais. Destaque também para mais uma desvalorização no preço do crude, ontem -1,6% no preço do WTI para os $66.82 por barril o que levou o sector energético para uma queda de -0,32%. Sem grande surpresa, dada a envolvente noticiosa, o Yen esteve em alta e subiu 0,7% para os 108.64, acompanhado de perto pelo U.S dólar com um ganho de 0,4%, ao passo que as moedas europeias, Euro e Libra, sofreram quedas de -0,8% e -0,5% respectivamente.

A análise ao sentimento de mercado é patrocinada por Activtrades

Deixe uma resposta