Sentimento de Mercado – Rebound falhado, Wall Street entra em correcção

Marco Silva

Marco Silva

, Actualidade

Ontem referi que não era claro se o movimento de rebound técnico ocorrido na sessão de terça-feira teria pernas para andar muito mais e os investidores foram rápidos a desfazer essa dúvida, com um dia demolidor para os Bulls que colocou o Nasdaq em território de correcção, eliminando igualmente os ganhos que os seus parceiros de Wall Street, S&P500 e Dow Jones, amealharam em 2018. O dia até não começou cinzento, especialmente no índice industrial após a Boeing ter melhorado o seu outlook indicando forte procura dos seus aviões e novos contratos de defesa, contudo tal foi manifestamente insuficiente para as outras notícias negativas que saíram, para não falar nas nuvens que já pairavam sobre o sentimento, como a questão do orçamento italiano, que ainda dará para correr muita tinta, com o primeiro ministro local a desafiar a União Europeia dizendo que não irá mudar o rumo por mais cartas que receba do organismo europeu.

Os dados do Departamento do Comércio norte-americano que indicaram uma queda para perto de mínimos de dois anos da venda de novas casas, causou um forte rombo no mercado, porque reforçou um outro dado negativo sobre o sector que saiu há uns dias, aumentando igualmente os receios de que a subida dos juros estão a travar o sector imobiliário, o que por sua vez afectou também os bancos, com as perspectivas de um menor volume de crédito hipotecário concedido. O resultado foi uma desvalorização de -3.5% no SPDR S&P Homebuilders ETF e um recuo de -2.69% nas financeiras do S&P500, ainda assim não tão vermelho carregado como a performance dos sectores de comunicações e tecnológico, que cederam quase -5% ambos, devido aos resultados decepcionantes da AT&T que empurraram os títulos da empresa para um deslize de -8.06%.

As tecnológicas estiveram pressionadas particularmente no subsector dos semicondutores, após a Texas Instruments e a STMicroelectronics terem avisado para a redução da procura no sector, o que forçou o Philadelphia Semiconductor index .SOX para a maior queda diária de quatro anos, com uma perda de -6.6%. Este comportamento de uma parte importante das tecnológicas contribuiu para que o Nasdaq tivesse averbado a maior desvalorização do dia com um recuo de -4.43%.

De novo foi evidente a procura por activos refúgio, permitindo aos três sectores defensivos do S&P500 ganhos em dia de perdas acentuadas nos restantes, retalhistas de produtos essenciais, imobiliária e utilities, estiveram sobre procura acentuada no mercado accionista, tal como o U.S dólar no Forex, que desta feita foi mesmo mais forte do que o Yen, tendo registado um ganho de 0,4% para o melhor valor do ano, enquanto que Euro e Libra inglesa perderam -0.7% ambas para os $1.1391 e $1.2898 respectivamente.

A análise ao sentimento de mercado é patrocinada por Activtrades

Deixe uma resposta