Sentimento de Mercado – Strike three

Marco Silva

Marco Silva

, Actualidade

Não há duas sem três, foi o mote de ontem na sessão em Wall Street visto que os investidores a prolongaram por mais um dia o rebound após as fortes quedas da semana passada, com o sentimento a ser beneficiado por bons dados empresariais e pela possibilidade de um acordo entre os EUA e a China sobre o actual conflito comercial, após Trump ter referido que as negociações correm a bom ritmo e que iria encontrar o seu homólogo chinês na reunião do G-20 na Argentina, ainda este mês. Devido a isso não foi surpresa o bom comportamento das empresas ligadas à exportação, como a Boeing e a Caterpillar, que foram das que mais puxaram pelo Dow Jones e pelo sector industrial do S&P500, índices que curiosamente registaram o mesmo desempenho no final do dia, um ganho de 1,06%.

Performance ainda assim bem menor que os 1,75% de valorização do Nasdaq e menos de metade dos 2,22% que amealhou o Russell 2000, o que indiciou uma pressão compradora transversal, desde as big caps às small caps, ao que se juntou um volume de cerca de 9 biliões de transacções, ou seja tudo junto uma sessão bullish robusta. Sectorialmente o melhor comportamento do S&P500 pertenceu aos materiais com um ganho de 3,02% devido aos bons resultados e ao plano de buyback apresentados pela DuPont, que impulsionaram os seus títulos para um salto de 8,1%. Já do lado inverso apenas as utilities com uma perda de -0.53% num movimento claro de redução de activos refúgio amealhados há uma semana, rotação essa que também foi evidente no Forex, com o U.S dólar a sofrer uma queda considerável de -0.8%, o que permitiu ao Euro uma recuperação de 0,9% para os $1.14.

Para hoje há a destacar os non-farm payrolls, mas igualmente os efeitos da queda dos títulos da Apple ontem no after-hours após a fabricante dos iPhones ter avisado sobre uma época festiva com menores receitas do que o esperado.

A análise ao sentimento de mercado é patrocinada por Activtrades

Deixe uma resposta