Sentimento de Mercado – Utilities e tecnologia destoam de um mercado cauteloso

Marco Silva

Marco Silva

, Actualidade
Ultrapassada a cimeira entre Trump e o líder da Coreia do Norte, que pouca influência teve no mercado com excepção de uma pressão vendedora nas empresas ligadas à defesa, os investidores não saíram da sua zona de conforto das linhas laterais no primeiro dia da reunião do FED, que deverá levar a mais uma subida dos juros, curiosamente o sector do S&P500 que teve a melhor performance com uma subida de 1,29% foi o das utilities, com apenas duas empresas a perderem valor entre as 28 que compõem o sector, curioso porque este é o grupo de empresas que é mais afectado pela subida dos juros.
Na Europa o Stoxx600 cedeu algum terreno num dia em que os retalhistas foram beneficiados pela noticia da parceria entre o Carrefour e a Google para as vendas online, enquanto que a Daimler AG conseguiu valorizar após anunciar que vai recolher 238,000 carros devido a receios de conterem software ilegal que adultera os testes de emissão de gases. No Forex o U.S dólar avançou para o máximo de uma semana após um ganho de 0,3%, o que empurrou o Euro e o Yen para quedas de -0.3% nos $1.175 e 110.35 respectivamente. A libra inglesa encerrou praticamente inalterada apesar de um arrefecer dos ganhos salariais no mês de Abril para uma média de 2,5% anual, versus os 2,6% de Março. Já nos EUA o aumento dos preços no consumidor em Maio subiu para o máximo de 6 anos nos 2,8% por ano, enquanto que o core se ficou pelos 2,2%, ainda assim um indicador inflacionista que poderá condicionar a declaração do FED que será anunciada hoje pelas 14h de Nova Iorque, nomeadamente na questão de quantas mais subidas ocorrerão este ano, uma (o esperado) ou duas (devido à subida da inflação).

A análise ao sentimento de mercado é patrocinada por Activtrades

Deixe uma resposta