Sentimento de mercado – Wall Street em modo de rotação e perto de máximos

Marco Silva

Marco Silva

, Actualidade

A caminho da terceira semana consecutiva de ganhos, os mercados à volta do globo têm beneficiado do não aumento da retórica agressiva entre as parte em conflito na guerra comercial, de algum apaziguamento mesmo, embora que mais cosmético que real, assim como do movimento dovish que está a ser protagonizado pelos principais bancos centrais do mundo, onde o FED terá o maior destaque na reunião da próxima semana, na qual se espera com um elevado grau de confiança que os juros na maior economia do mundo voltem a ser reduzidos em -0,25%.
Mas não obstante o S&P500 estar a menos de 1% de registar novos máximos históricos, o entusiasmo nas valorizações recentes tem sido contido, com a particularidade de se estar a verificar uma rotação de capital dos sectores de crescimento, de maior risco, para os grupos de empresas de maior valor, de menor risco mas também de menor perspectivas de crescimento. As small caps continuam a ter uma performance bem superior às blue chips nesta semana, com um diferencial positivo de ganhos na ordem dos 3,7% entre o Russell 2000 e o S&P500.
Na Europa o cenário também foi de optimismo ligeiro com todos os principais índices a terminarem com valorizações, permitindo ao Stoxx 600 uma subida de 0,34%. No mercado cambial o U.S dólar cede -0,2% contra um cabaz de outras moedas principais, o que mesmo assim não está a ajudar o Ouro, com o metal precioso a ceder -0.4% para os $1,493 devido a alguma redução de activos refúgio no portefólio dos investidores.

A análise ao sentimento de mercado é patrocinada por Activtrades

Deixe uma resposta