Sentimento de mercado – Wall Street foge ao vermelho à boleia de Williams

Marco Silva

Marco Silva

, Actualidade

Não obstante alguns resultados animadores apresentados por empresas relevantes como a IBM ou a Morgan Stanley, o certo é que os índices norte-americanos navegaram ontem quase todo o dia abaixo da linha de água, muito por causa da forte queda, superior a -10% nos títulos da Netflix, após a empresa ter batido a previsão dos lucros mas ter reportado uma queda inesperada no número de assinantes nos EUA e um crescimento inferior ao antecipado no segmento internacional. Contudo as declarações do Presidente do FED de Nova Iorque alteraram por completo o sentimento, dando igualmente espaço para algo que já parecia impossível, a subida nas probabilidades do banco central norte-americano cortar não -0.25%, mas sim -0.5% na próxima reunião.
John Williams defendeu, no evento anual da Central Bank Research Association, que o FED deve agir preventivamente tomando medidas antes que um eventual problema económico se materialize, dado que o crescimento económico é reduzido e a inflação se mantém baixa. A reacção não se fez esperar e Wall Street encetou assim uma recuperação logo a seguir à hora de almoço e que durou sensivelmente até uma hora antes do fecho, altura em que os índices atingiram os máximos do dia e muito perto dos valores registados no final.

Destaque para o volume que foi superior aos restantes dias da semana e já perto da média habitual, enquanto que no mercado cambial é de realçar a fraqueza na moeda norte-americana que a empurrou para um deslize de -0.5%, permitindo ao Euro um ganho de 0.5% para os $1.1276, enquanto que o Libra inglesa inverteu a perda do dia anterior e valorizou 1% para os $1.2554, depois do Parlamento do Reino Unido ter legislado de forma a proibir o próximo Primeiro Ministro de implementar o Brexit sem acordo..


A análise ao sentimento de mercado é patrocinada por Activtrades

Deixe uma resposta