TAP quadruplica oferta de obrigações para 200 ME

Agência Lusa

Agência Lusa

, Notícias

A TAP decidiu multiplicar por quatro o número e valor de obrigações a emitir, no âmbito do empréstimo obrigacionista em curso, passando de 50 milhões de euros para até 200 milhões de euros, foi hoje comunicado ao mercado.

“Informa-se que a Transportes Aéreos Portugueses, S.A. decidiu em 13 de junho de 2019 [quinta-feira] aumentar o número máximo de obrigações representativas do empréstimo obrigacionistas denominado ‘Obrigações TAP 2019-2023 […] para 200.000 obrigações e, por conseguinte, aumentar o respetivo valor nominal global para até 200.000.000”, lê-se na adenda ao prospeto inicial, enviada hoje à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM).

Esta possibilidade, que já se encontrava inscrita no prospeto inicial, terminava hoje.

Segundo a informação divulgada, o valor nominal unitário das obrigações mantém-se em 1.000 euros.

As obrigações têm maturidade em 23 de junho de 2023, com uma taxa de juro fixa bruta de 4,375%.

Em 30 de maio, no documento inicial, a transportadora tinha indicado que “as receitas decorrentes da oferta e da emissão das Obrigações TAP 2019-2023 destinam-se a consolidar o passivo […]num prazo mais alargado, através do refinanciamento de dívidas que se vencerão num futuro próximo, bem como à obtenção de fundos para […] financiar a sua atividade corrente”.

O grupo TAP registou, em 2018, um prejuízo de 118 milhões de euros, valor que compara com um lucro de 21,2 milhões de euros registado no ano anterior, anunciou a transportadora em março.

Por sua vez, a receita do grupo passou de 2.978 milhões de euros em 2017 para 3.251 milhões de euros em 2018, traduzindo-se num aumento de 273 milhões de euros, mais 9,1% face ao período homólogo.

PE (ALU) // JNM

Lusa/Fim

Deixe uma resposta