Teixeira Duarte com mais 20% de potencial de desvalorização

Tiago Esteves

Após atingir os 45 cêntimos em Junho passado a Teixeira Duarte reverteu o seu bom momento, muito por culpa da activação de um padrão de inversão. Três meses volvidos, e o título caiu já 40% desde então, sem ter sequer manifestado sinais de hesitação durante esse percurso. Falta saber onde pode parar este movimento, e se o mesmo representa efectivamente uma inversão de tendência. Pressupondo que o actual movimento se deve realmente ao padrão de inversão topo activado com a quebra em baixa dos 31,5 cêntimos, a projecção para o padrão ronda agora os 21 cêntimos. Representaria, a partir do ponto actual, 20% de desvalorização adicionais. Pelo meio existe apenas um ténue suporte no ponto actual, que vem de um dia de reversão, mas que não creio que possa gerar muito mais do que um leve ressalto ascendente.

O que seria necessário acontecer para que eu alterasse esta opinião negativista relativamente à Teixeira Duarte? Duas coisas. Em primeiro lugar, o tal ressalto ascendente. Em segundo, e mais importante, que uma nova retracção não caísse abaixo do ponto gerador do ressalto, e que o subsequente movimento de alta ultrapassasse o ponto máximo anterior. Para facilitar a compreensão, deixo um esboço da ideia assinalado a verde, de esperança, na imagem. Deixando a esperança de lado e retornando ao realismo, parece-me nesta fase provável que estejamos mais próximos da projecção do padrão do que da concretização deste cenário mais optimista.

P.S.: Amanhã (às 19 horas) é dia de workshop interactivo. Traga os seus títulos e faremos uma análise em conjunto. Link para inscrição grátis aqui 

Deixe uma resposta