Um erro de principiante

Tiago Esteves
Quando decidi criar este espaço, em 2008, fi-lo sobretudo para poder partilhar com quem se iniciava nos mercados o vasto leque de erros que eu já tinha cometido e que continuaria a cometer. Esta semana cometi mais um grave erro, que não queria deixar de partilhar. Como alguém diz, “não temos tempo para cometer todos os erros possíveis, por isso é melhor aprendermos alguma coisa com os erros que os outros já cometeram!”.

Desta vez o meu erro grosseiro foi no DAX, um erro motivado pela distracção. Como tinha adiantado na semana passada, o meu plano para o DAX passava por abrir uma posição curta por se ter confirmado a quebra em baixa do padrão de inversão e reforçar essa posição curta se, tal como eu esperava, o índice mostrasse força ascendente suficiente para levar um pullback até acima da neckline. Assim aconteceu e, tal como planeado, abri a posição inicial na segunda-feira de manhã. Ou assim pensava eu… Talvez por ser segunda-feira de manhã, um dia tipicamente duro em termos cerebrais, em vez de carregar no botão sell carreguei no buy… e, sem o desejar, fiquei longo no índice até ontem à noite… Este é um daqueles erros que não pode acontecer, mas que acontece. Uma distracção desta natureza pode custar centenas ou mesmo milhares de euros! E pode condicionar toda uma estratégia, toda uma carteira!

Penso que é a primeira vez que algo do género me acontece, pelo menos sem dar conta imediatamente após carregar no botão. A lição a tirar deste acto? Confiram sempre, depois de a posição estar aberta, se foi exactamente aquilo que planearam fazer. Erros acontecem! Seja no preço, no número de acções ou, como me aconteceu desta vez, na direcção da nossa posição. Se de facto isto acontecer é muito importante que se minimize o mais rapidamente possível, pois de facto as consequências podem ser avassaladoras.

Como podem calcular, desta vez o erro até me beneficiou, tendo ganho quase 300 pontos com a brincadeira. Mas nem por isso o erro deixa de ser tão grave, pelo contrário! Se a posição tivesse arrancado logo para baixo eu teria arcado com fortes perdas financeiras e tão cedo não me desculparia deste acto de amadorismo. Assim, ficar-me-ei apenas pela merecida fustigação mental 🙂

Quanto ao DAX, a minha estratégia inicial mantém-se. Continuo a duvidar seriamente que sejam feitos novos máximos antes de assistirmos a uma quebra substancial das cotações. Como a força ascendente tem sido considerável não descarto a possibilidade de uma ida aos 9500 ou mesmo 9600 pontos antes que a quebra se dê, não ficando mesmo assim o padrão inviabilizado. Neste ponto já temos um trade com um R:R de 1:2, o que constitui uma ajuda em termos estratégicos. Desde que não continue a cometer erros de principiante nem me importo de ser stopado nos máximos. Estar enganado é normal, errar negligentemente é  que não pode ser….

Comment List

  • FilipeBS 21 / 03 / 2014 Reply

    Caro Tiago, é notável que partilhes os teus erros, mas aqueles mais 'estúpidos'. Isso mostra a tua honestidade. Como leitor, esta tua atitute reforça o meu interesse pelo blogue, pois sei que sempre que te ler, vou estar perante uma opinião honesta e sincera.
    A mim aconteceu-me uma coisa muitissimo semelhante ainda há pouco tempo, e quase não me perdoei disso mesmo. Estava longo numa cotada portuguesa, e estava com uma valorização interessante na ordem dos 13-14%. Vendo que a cotação estava a dar sinais de correcção, decidi tomar as mais valias, e vender a posição inteira. Mas em vez de vender, comprei! E portanto dupliquei a minha posição! Apercebi-me do erro de imediato, e vendi logo tudo. Os estragos não foram muitos, mas as comissões associadas às ordens extra degradaram o lucro inicial… Não podia crer que estava a por em causa a mais valia e a estratégia pelo erro mais imbecil do mundo do trading…
    Enfim, voltando ao DAX. Quando li a tua análise atrás, rezei para que não se concretizasse, pois estou exposto através de Commerzbank, BMW e VW. Estou com bons lucros nas primeiras e breakeven na VW.
    Quanto a Commerz, está claramente com uma forte tendência bull de longo prazo. Quanto a BMW, esta semana quebrou uma resistência em alta com altos volumes, portanto creio que tem ainda motivos para progredir, mesmo que o DAX corrija.
    Quanto A VW, comprei recentemente mesmo em cima do suporte dos 180 euros, e tem andado a navegar nessa zona. A trajectória de curto médio prazo poderá estar mais associada ao DAX…
    Vou estar atento, em todo o caso! Obrigado pelos avisos à navegação no DAX.
    Abraço,
    Filipe

  • Pedro A. 21 / 03 / 2014 Reply

    Todos cometemos erros! Já me esqueci de cancelar uma pending order, que nem sequer tinha um stop associado. Acordei no outro dia com um lucro interessante, mas podia ter sido exactamente o oposto.
    Double-check!
    Abraço,
    Pedro

  • Hugo O'Neill 21 / 03 / 2014 Reply

    Nos dias que correm é de louvar esta partilha do "erro" que na minha opinião é de extremo valor.
    Evoluímos quando reconhecemos os nossos erros, porque estes não serão repetidos, e apenas fazem parte da aprendizagem. Força Tiago.

  • Tiago Esteves
    Tiago Esteves 21 / 03 / 2014 Reply

    Muito obrigado pelas vossas palavras…

    Filipe, é essa mesma a questão. Às vezes uma distracção coloca em causa toda uma estratégia bem montada! Mas infelizmente há coisas que só não acontecem a quem não anda neste mundo.

    Quanto ao Dax, não estou demasiado preocupado se não quebrar. Pelo contrário, até preferia estar errado. Mantenho diversas posições longas no mercado e uma quebra do Dax significaria más notícias para as restantes bolsas Europeias. Prefiro mil vezes estar longo a ter de estar curto. Mas se tiver de ser…

    Abraços!

  • Fernando 26 / 03 / 2014 Reply

    Olá Tiago! Antes de mais muitos parabéns pelo excelente blog!

    Tenho uma questão, que de tão elementar até pode parecer mentira, mas qual é a melhor forma de abrir uma posição curta? Através de futuros? É que o banco associado à minha carteira de títulos permite-me fazer shortselling, mas apenas intradiária…

    Obrigado!

  • Tiago Esteves
    Tiago Esteves 26 / 03 / 2014 Reply

    Olá Fernando,
    A melhor forma de shortar nos dias de hoje é sem dúvida via CFD. Pode-se manter, em empresas, uma posição aberta durante meses se assim o entendermos. Nos índices conseguimos fazer o mesmo mas é necesssário ir fazendo o rollover da posição. Com a grande vantagem de podermos negociar fracções do índice para não termos uma exposição tão alongada como acontece na negociação de futuros

Deixe uma resposta