Vendas da Bosch em Portugal sobem 37% em 2017 para 1,5 mil milhões de euros

Agência Lusa

Agência Lusa

, Notícias

As vendas da Bosch em Portugal registaram um aumento de 37% em 2017, face ao ano anterior, para 1,5 mil milhões de euros, anunciou a empresa.

Em 2017, “crescemos 37% e passamos para 1,5 mil milhões de euros” nas vendas em Portugal, disse Carlos Ribas, representante da Bosch no país, na conferência de imprensa de apresentação de resultados, em Aveiro.

Na unidade de Braga, as vendas atingiram 1.000 milhões de euros, estando a fábrica “neste momento numa fase de grande ampliação”, acrescentou Carlos Ribas, que também lidera aquela unidade.

Em igual período, a unidade de Aveiro obteve uma faturação de 274 milhões de euros, a de Ovar de 109 milhões de euros e a de Lisboa registou cerca de 40 milhões de euros.

As previsões para este ano, não serão de manter o crescimento “ao nível dos últimos três anos”, que tem sido grande, “mas vamos ter um crescimento mais moderado, a prioridade será estabilizar e manter o negócio de forma sustentável para depois voltar a crescer”, disse Carlos Ribas.

Relativamente ao investimento em Portugal, o responsável destacou que este “tem sido forte, acima dos 80 milhões de euros”.

No ano passado, a Bosch investiu 84 milhões de euros no mercado português – nomeadamente na expansão das fábricas em Aveiro, Braga e Ovar, para responder à procura crescente de clientes, mas também na expansão dos centros locais de investigação & desenvolvimento (I&D) – e este ano o valor “não vai andar abaixo”.

“Vamos continuar a investir dentro dos mesmos valores em Portugal”, acrescentou.

Em I&D, a Bosch investiu 10 milhões de euros em Portugal em 2016, sendo que no passado o montante subiu para 26 milhões de euros.

“Vamos continuar com estes valores de I&D, as fábricas só se vão manter e crescer com mais inovação”, afirmou Carlos Ribas.

No que respeita aos postos de trabalho, em 2017 a Bosch contava com 4.450 diretos (mais de 5.000 incluindo os indiretos).

No ano passado, a Bosch empregou cerca de 480 novas pessoas, das quais 100 são engenheiros.

“Em 2018, continuamos com algum crescimento, prevemos andar entre os 250 e 350” empregos, acrescentou.

No mercado local, a Bosch Portugal registou vendas consolidadas de 241 milhões de euros, 14% acima do registado em 2016.

De acordo com a empresa, a Bosch “reforçou a sua posição como um dos maiores exportadores em Portugal, com um rácio de exportação superior a 90% da sua produção para mais de 50 países em todo o mundo”.

A área de soluções de mobilidade da Bosch teve “mais um crescimento significativo” no mercado português em 2017, correspondendo a 68% do volume total de vendas.

“A Bosch tem sido particularmente bem-sucedida nos sistemas multimédia e de instrumentação, assim como nas soluções de segurança desenvolvidas e produzidas em Braga, tais como o eCall. Este sistema automático de chamada de emergência passou a ser obrigatório na União Europeia a partir de 31 de março de 2018, fazendo com que um primeiro apoio digital, que pede automaticamente ajuda em caso de acidente, esteja sempre abordo”, refere a empresa.

A área de tecnologia de energia e edifícios foi responsável por 26% do total de vendas e a de bens de consumo representou 6%.

A Bosch continuar a recrutar em 2018 no sentido de reforçar as equipas de I&D e irá procurar perfis especializados nas áreas de ‘software’, eletrónica, ‘hardware’, mecânica, física, entre outras, sendo que mais de 250 profissionais altamente qualificados serão integrados nos centros de I&D em Aveiro, Braga e Ovar até ao final deste ano.

Em Lisboa, a Bosch vai continuar a expandir os seus serviços partilhados de recursos humanos, sendo que 100 colaboradores estão “a implementar e apoiar os processos de recursos humanos da Bosch na Europa e o uso de ferramentas de TI [tecnologias de informação] relacionadas a RH [recursos humanos] em todo o mundo”, refere.

Esta equipa deverá aumentar em 15% este ano.

ALU // CSJ

Lusa/Fim

Deixe uma resposta