Vinci – Algumas estratégias de negociação

Tiago Esteves
A Vinci, benchmark para as análises ao sector da construção, continua a apenas 3% de voltar a entrar em máximos históricos. Com um percurso de longo prazo muito sólido, o mais delicado neste título tem sido encontrar pontos de entrada e reforço. Isto porque, apesar da tendência ascendente de longo prazo, no curto prazo o título tem apresentado uma enorme variância. Neste momento encontra-se a navegar num canal descendente, estando inclusive bastante próximo do seu topo. É importante mencionar que a Vinci tem feito com relativa frequência movimentos deste género para acumular, quebrando-os depois em alta. Muita atenção, portanto, à possibilidade de breakout ascendente. Idealmente, preferiria fazer a compra na base do canal. Apesar de se tratar de um canal descendente, é-o para o médio prazo. Sendo a tendência de longo prazo ascendente, tem prevalência sob a tendência deste canal.

Imaginemos que a cotação retrai novamente e regressa à base do canal. Uma estratégia possível poderia ser a de adquirir nesse contacto (após activação do vértice de inversão no gráfico horário) e utilizar a referência de contacto para colocação do stop. Como a tendência de longo prazo só se inverte na quebra em baixa dos 58€ (sensivelmente), até essa zona existe legitimidade para negociar contra tendências de timeframes inferiores. Estratégias variantes do triple screen têm resultado muito bem neste título, por se basearem precisamente nos princípios anteriormente descritos.

No gráfico horário conseguem ver-se com maior detalhe os padrões de inversão que têm dado origem às movimentações ascendentes. Bastante óbvias do ponto de vista técnico (pelo menos assim me parece – ver post scriptum), estas estruturas têm permitido reacções ascendentes que têm no mínimo cumprido as suas projecções. O mesmo tem acontecido no sentido inverso, com as reacções descendentes a serem igualmente pré-sinalizadas. Neste momento mais recente, é nos 66,74€ que se alinha um ponto de quebra que pode gerar uma reacção descendente. A surgir a sua activação, deve esperar-se nova visita à base do canal. Será aí, se tudo correr como tem vindo a correr até agora, que poderei colocar uma vez mais o meu plano em prática.

P.S.: Como me dá algum trabalho circundar os padrões no Metatrader, acabo por identificá-los muitas vezes apenas pela sua zona de quebra, por me parecer bastante óbvia a sua morfologia. Já recebi, no entanto, alguns pedidos de esclarecimento em ocasiões diversas relativamente à localização dos mesmos. Se não conseguirem identificá-los, por favor indiquem-mo e eu tento em futuras análises despender de um ponto mais de tempo para fazer esse contorno.

Comment List

  • Anónimo 24 / 10 / 2016 Reply

    olá Tiago,

    Por acaso terás ideia do impacto do brexit na activTrades e consequentemente para os seus clientes (sendo eu um deles).
    Com o Brexit tenho algum receio de me ser mais dificil trazer o dinheiro que tenho na activ de volta para UE, eventualmente tendo de pagar algo.
    Estou algo receoso…partilhas destes receios ou nem por isso?
    Abraço nuno

  • Tiago Esteves
    Tiago Esteves 25 / 10 / 2016 Reply

    Olá Nuno, boa tarde. As minhas desculpas pela demora na resposta. Não, não tenho grande receio. Em tempos fiz-lhes a pergunta relativa a um potencial impacto. Transcrevo-te a resposta, por me parecer útil também no teu caso:
    – Os fundos dos clientes Portugueses (contas em Euros) não estão no Reino Unido. Como sabes para os clientes da zona Euro temos a conta do Barclays em Frankfurt. Mesmo que o Brexit ocorresse amanha seria business as usual para os clientes da zona Euro.

    – A clausula de ativação da saída ainda não foi invocada. Uma vez invocada estaremos perante negociações que deverão levar ao redor de 2 anos. Até que um desfecho seja alcançado tudo continuará como está. Faltam uns bons anos para que eventuais mudanças se materializem. (ainda que para os clientes Portugueses com contas em Euros não haverá nenhuma mudança, seja qual for o cenário)
    Espero que ajude.
    Abraço

Deixe uma resposta