Vinci mantém lateralização de médio prazo

Tiago Esteves
Depois de uma pausa de mini-férias, estamos de regresso com a análise à Vinci. Este título, benchmark para o sector da construção, mantém a sua trajectória de lateralização de médio prazo entre os 57 e os 70 euros por acção. Após contacto com a zona de suporte acabou por ter uma reacção relativamente previsível, gerando um movimento de recuperação ascendente que a levou a activar um padrão de inversão de curto prazo. Este,  apesar de ter já atingido a sua projecção, poderá ainda assim servir como galvanizador para uma aproximação à zona de resistência. 

No gráfico horário, depois de um enorme movimento intraday que pode ter sido motivado por “fat fingers”, parece estar recuperada a tendência ascendente de curto prazo. Para que esta onda ascendente se mantenha no timeframe horário, há que verificar a manutenção de dois pontos: os 63,13 numa primeira fase, e os 62,33 numa segunda fase. A quebra em baixa destes dois pontos não significa uma inversão da tendência de curto/médio prazo, mas representaria um recuo neste movimento ascendente que se espera poder levar o título novamente até à zona dos 68€.

Deixe uma resposta