Vista Alegre Atlantis convoca acionistas para decidir aumento de capital em 17,4 ME

Agência Lusa

Agência Lusa

, Notícias

A Vista Alegre Atlantis (VAA) convocou uma assembleia-geral para 12 de outubro para deliberar sobre um aumento de capital até 17,4 milhões de euros, segundo um comunicado ao mercado.

Os acionistas do grupo, com sede em Ílhavo, Aveiro, vão ser chamados a decidir sobre uma autorização ao Conselho de Administração para avançar com o referido aumento de capital, com o objetivo de conseguir um “incremento da dispersão do capital da sociedade e a otimização de fontes de financiamento da estratégia da VAA”, diz o mesmo documento.

O aumento de capital será levado a cabo “no âmbito de oferta pública e/ou institucional de subscrição de ações ordinárias”, detalha a VAA.

“No contexto da reorganização do Grupo Vista Alegre que tem vindo a ser levada a cabo, o Conselho de Administração tem vindo a ponderar o interesse da VAA em alargar a sua base de acionistas e incrementar a respetiva dispersão de capital em bolsa, assim como as alternativas mais vantajosas de financiamento da estratégia da sociedade”, adianta o grupo, numa exposição sobre as propostas a esta AG.

Em cima da mesa está a “subscrição de até 21.772.735 de ações ordinárias, com o valor nominal de 0,80 euros cada, que representarão até 12,5% do capital social da VAA, num montante global máximo de aumento de 17.418.188,00 euros”, explica o grupo, “sendo esta oferta eventualmente combinada com uma oferta pública e/ou institucional de venda de ações da sociedade já emitidas”, lê-se no comunicado.

O segundo ponto da reunião de acionistas vem na sequência desta decisão, visto que para que possa avançar terá que ser suprimido o “direito de preferência dos acionistas na subscrição do aumento de capital que venha a ser deliberado pelo Conselho de Administração até 31 de maio de 2019”.

A reunião de 12 de outubro irá ainda proceder à eleição de um vogal do Conselho de Administração “para o mandato em curso, passando este órgão a ser composto por onze membros”, adiantou a VAA. Este novo elemento, Teodorico Figueiredo Pais, foi proposto pelo acionista Visabeira.

Em agosto, os acionistas deliberaram na direção oposta. “Foi deliberada a redução do capital social no montante de 0,24 euros […] para 121.927.316,80 euros, representados por 1.524.091.460 ações com o valor nominal de 0,08 euros”, disse, em comunicado a Vista Alegre, nessa altura. Esta decisão surgiu após os acionistas terem aprovado a doação de três ações da acionista Visabeira Indústria representativas do capital social da Vista Alegre.

ALYN (PE) // JNM

Lusa/Fim

Deixe uma resposta